Novidade! Conheça nossa Plataforma de Cursos Online Acessar

Os efeitos e as vantagens do cloud na saúde e na medicina diagnóstica

Os efeitos e vantagens do cloud na telemedicina

Assim como algumas tecnologias disponíveis 10 anos atrás podem soar como ultrapassadas hoje, os recursos tecnológicos a que se tem acesso hoje também serão considerados obsoletos na próxima década. Mas há tendências que, ainda que sejam aperfeiçoadas ao longo dos anos, encaixam-se perfeitamente em alguns setores e permanecem sempre muito dinâmicas: uma delas é o cloud na saúde.

Do inglês cloud computing, expressão que pode ser traduzida como computação em nuvem, o cloud é caracterizado pelo armazenamento de dados em plataformas digitais e online, dispensando o uso de dispositivos físicos. Esse modelo tem ganhado cada vez mais espaço na medida em que a mobilidade vem se tornando regra e não exceção.

Hoje em dia, o número de pessoas conectadas a aparelhos móveis, como laptops, smartphones e tablets cresce exponencialmente. Por meio do cloud computing, essas pessoas podem acessar dados e arquivos armazenados na nuvem de qualquer lugar onde estejam e a qualquer momento.

Mas qual é a aplicação do cloud na saúde?

O setor de saúde, especialmente o segmento de medicina diagnóstica, acompanhou esse movimento e tem se adaptado cada vez mais à informatização. Dessa forma, o cloud na saúde tornou-se o método mais eficaz para reduzir custos, facilitar processos e otimizar resultados.

Essa tecnologia traz benefícios a diversos níveis na cadeia dos serviços de saúde: desde o atendimento ao paciente, que pode, por exemplo, ter acesso a um prontuário eletrônico completo e atualizado com apenas alguns cliques, até as plataformas de gestão hospitalar que permitem aos administradores uma visão mais ampla sobre cada aspecto dos processos para manter tudo funcionando de acordo com as melhores expectativas.

Entenda algumas das principais vantagens do cloud na saúde:

  1. Redução de custos

O benefício mais notável no curto prazo da adesão ao cloud na saúde é a diminuição nas despesas. Isso porque a premissa básica da computação em nuvem é a disponibilização de recursos como armazenamento de dados de acordo com a demanda de usuário.

Dessa forma, hospitais e clínicas médicas ficam livres da necessidade de fazer grandes aquisições em hardware e servidores físicos — que costumam ser bem caros, além de demandarem investimentos frequentes para manutenção.

Ao optar pelo cloud computing, paga-se apenas pelos recursos realmente utilizados, o que resulta em enorme economia e controle facilitado das despesas.

  1. Interoperabilidade e integração de dados

A interoperabilidade é resultado da integração facilitada pela adesão ao cloud na saúde. Nessa modalidade, todos os dados em um determinado sistema ficam interligados, independentemente do local de origem ou armazenamento.

Na prática, isso significa que ao passar por consultas com médicos de diferentes especialidades, o paciente terá seus dados prontamente disponíveis em toda a rede envolvida. Com o acesso às informações na nuvem, os protocolos de atendimento tornam-se mais ágeis e completos, além de driblarem as eventuais limitações geográficas.

Médicos, pacientes, gestores e todos os profissionais envolvidos na prestação de serviços de saúde podem, então, usufruir do aumento na eficiência possibilitado pelo cloud computing.

Isso também significa que a acessibilidade possibilitada pelo cloud computing amplia as possibilidades de atendimento remoto como a prática da telemedicina. Assim, em diferentes fases do tratamento, um paciente pode consultar seu médico em qualquer lugar do mundo quando o atendimento presencial não for indispensável.

  1. Análise qualificada de dados

O cloud na saúde permite o armazenamento de dados de uma forma superior à modalidade convencional. Com toda a informação digitalizada e acessível por usuários autorizados, isso pode permitir avanços em termos de pesquisa médica e identificação de padrões, permitindo a formação de planos de atendimento mais personalizáveis para pacientes em nível individual.

É como se a computação em nuvem garantisse que nada seja esquecido, o que no segmento de saúde é uma característica essencial para a qualidade dos atendimentos.

Isso tudo sem abrir mão da segurança da informação, afinal os dados de cada paciente são extremamente sigilosos e devem estar armazenados em um ambiente livre de ameaças. O cloud na saúde leva em conta essas peculiaridades ao incluir recursos de criptografia e proteção de dados para impedir uso inadequado das informações.

Leia também

Entenda o que sistema HIS, ferramenta que está inovando a saúde

Confira mais soluções de TI para o segmento da saúde

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *